Tecnologia desenvolvida pela Animati é destaque em evento de realidade virtual na Alemanha

a3b8266d-a778-44df-988a-7d36b88837c9

Tecnologia desenvolvida pela Animati é destaque em evento de realidade virtual na Alemanha

Na primeira semana de novembro de 2016, o pesquisador da Animati, José Eduardo Venson, apresentou o trabalho “Medical Imaging VR: Can Immersive 3D Aid in Diagnosis?” no 22° ACM Symposium on Virtual Reality Software and Technology (VRST). A conferência é uma das mais importantes do mundo na área de Realidade Virtual e, neste ano, aconteceu em Munique na Alemanha, com o objetivo de oferecer um ambiente para troca de experiências e conhecimento entre pesquisadores e desenvolvedores interessados em Realidade Virtual e tecnologia.

 

14902834_1189844701070706_6102937368984262572_o

O evento desse ano foi hospedado em Leibniz Supercomputing Centre (LRZ), centro que traz o estado da arte das pesquisas em VR.

 

O evento é dividido nos principais tópicos de pesquisa em realidade vitual, entre eles destaca-se ambientes colaborativos em RV, técnicas de Interação 3D, interfaces naturais, háptica, cybersicknesscomputação gráfica para RV e aplicações de RV, tal como sistemas de treinamento, sistemas médicos e jogos sérios. Além de apresentações de poster, full paper e short paper, a conferência contou com 3 palestras principais (keynotes) sobre Collaborative Virtual Reality (Prof. Bernd Froehlich), Seeing Through Virtual Humans in motion: from the skin to the molecules (Prof. Nadia Magnenat Thalmann) e Human Augmentation and the Age of Internet-of-Abilities (Prof. Jun Rekimoto).

 

O trabalho apresentado é resultado do programa Tecnova/RS, programa de incentivo e fomento ao desenvolvimento de produtos, serviços e processos inovadores e da parceria da Animati com instituições de ensino e pesquisa, que possibilitam a produção de trabalhos acadêmicos de aplicação prática. Entre os principais parceiros acadêmicos da empresa, estão o Grupo de Pesquisa e Desenvolvimento em Computação Aplicada, cujo órgão executor é o Laboratório de Computação Aplicada – LaCA/UFSM da Universidade Federal de Santa Maria, o Núcleo de Pesquisa em Imagens Médicas – NiMed, localizado no Parque Tecnológico da PUCRS e o grupo de Interação, Visualização e Computação gráfica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 

A pesquisa apresentada consiste em um experimento com radiologistas para avaliar o uso de realidade virtual em tarefas de diagnóstico. O primeiro passo foi desenvolver uma aplicação de processamento avançado de imagens que permita a reconstrução 3D de TC e RM em dispositivos móveis e equipáveis (wearables). A solução foi desenvolvida para se integrar a sistemas PACS, com o objetivo de permitir a visualização em ambiente imersivo de qualquer exame presente nessas bases de dados. A interface implementada fornece duas possibilidades: a primeira é baseada no acesso móvel, no qual roda com o próprio celular conectado a um head mounted display (HMD), como exemplo um óculos de papel que pode ser impresso em casa . A segunda alternativa roda em computadores pessoais conectados a um dispositivo mais robusto, Oculus Rift.

 

15 radiologistas e um físico médico participaram do experimento como voluntários. Esse estudo foi o primeiro contato com realidade virtual para 81.3% dos participantes. A principal tarefa do experimento é encontrar fraturas num volume reconstruído no ambiente virtual, através da aplicação de rotações, escalas e translações, bem como o ajuste de janela.

Os resultados do trabalho mostraram alta eficácia na identificação de fraturas. Esses resultados, bem como a avaliação de usabilidade, conforto e desconforto, qualidade da imagem e facilidade de uso podem ser acessados em http://dl.acm.org/citation.cfm?id=2996333&dl=ACM&coll=DL&CFID=868291996&CFTOKEN=94476847.

 

Apresentação do trabalho no evento

Apresentação do trabalho no evento

A próxima etapa da pesquisa é avaliar a eficácia do uso dessa tecnologia para outros profissionais da equipe médica, com o objetivo de fornecer uma interface mais completa e intuitiva durante a avaliação de imagens diagnósticas.